26.3.09

Deixou de lado o companheirismo do teto quase infinito.
De um branco tão branco que nele refletia o pior de si.
Era frágil como as flores em época de tempestades.
E mais uma vez refletia a imagem, voltava como algo pesado, afundando-a cada vez mais no colchão.
Tristeza tem gosto asco [pensava].
E os dias se perdiam no pornteiro do relógio.
É cansativo existir!
Até que as tardes se expandiam além do cubículo fechado.
E passou a ser bonito, do lado esquerdo da cama, ele esticar o braço, puxar a cortina e olhar um outro teto, a boca do céu gritando o dia azul amarelado lá fora.
Felicidade tem a cor que a gente dá.

dá o play na seta

24.3.09

Acho que ganho carteirinha carimbada por Walter Benjamin, Nietzsche, Platão, Aristóteles e demais filósofos apreciadores da melancolia.
Pois este blog cria teia quando não há outra coisa para escrever senão tristezas.
E permitam-me, mas eu prefiro assim!

Volto quando der!

dá o play na seta!

13.3.09

10 coisas para um dia feliz:

1 - bolo formigueiro
2 - água em dias quentes
3 - lápis de cor
4 - cerveja suja
5 - amigos
6 - wii
7 - dengo
8 - leveza
9 - filminho em casa
10- sexta-feira.